Clique Cristão

É PRECISO VIVER SEM PERDER A ESPERANÇA E O ENCANTAMENTO PELA VIDA

20 / fev / 2012

Queridos irmãos e irmãs, vida e paz a todos.

Estamos vivendo dias difíceis, onde tudo é feito para ‘se dar bem’. A busca descontrolada pelo ‘deus dinheiro’, em nome de ‘uma vida melhor’, faz valores e sentimentos serem reduzidos a verdadeiras mercadorias. As coisas e as pessoas têm sido tratadas de forma semelhante, tudo tem um preço. Para completar nosso desordenamento, não temos tempo para refletir, para meditar e para compartilhar momentos especiais com as pessoas especiais da nossa vida. Somos escravos do tempo que determina nossa existência sobre a face da terra.

Para fragmentar ainda mais o ser humano e sua existência, nos embriagamos com uma mídia inescrupulosa que fabrica ídolos e destrói famílias e valores essenciais para a pessoa humana. Compramos o prazer como se fosse um objeto. A sexualidade desenfreada e muitas vezes animalesca convence muitos de que o amor é só prazer, e que a paixão é mais importante e forte do que a caridade.

Tudo isto é agravado quando o respeito, o diálogo e os valores construídos de geração em geração são desconsiderados. Todo argumento que vai de encontro aos bons costumes é visto como hipocrisia e radicalismo que impedem a liberdade e os desejos dos que querem viver.

Assim sendo, os sentimentos, as relações e os valores alcançados à custa de tanta vida e de tanta história são simplesmente desconsiderados e cada vez mais ameaçados como tentativa clara de coisificar as pessoas e destruir o que temos de mais sagrado: o valor da pessoa humana, da família e das instituições que promovem possibilidades de vida com dignidade.

Mas tudo tem seu preço. O relativismo tem retirado o sentido da vida de muitos. O materialismo tem possibilitado a tantos a perda da paz e de valores essenciais para a edificação dos seres humanos. O que era pra ser prazer de verdade tem feito muitas vítimas chorar e colher os frutos de suas incompetências perante o corpo e a sexualidade.

Diante de toda esta realidade, o cristão não pode e jamais poderá perder a esperança. É hora de nos unirmos, cada um com seu dom. Chegou o momento de orações mais verdadeiras e comprometedoras. Precisamos sair das pregações e louvores que alienam muito mais do que libertam. Não estamos necessitados do espetáculo da fé. Somos convidados a ser profetas. Gente capaz de ir além das conveniências para ajudar um Deus que não desiste dos seus filhos.

A sabedoria dos justos deve superar a insensatez dos gananciosos. A dor dos aflitos e sofridos precisa sensibilizar os cristãos. O que aconteceu com Deus deve acontecer conosco. O Senhor não aceitou o pecado. Os discursos salvadores devem abrir espaço para as práticas efetivamente honestas.

Não, não podemos tolerar o sangue dos inocentes sendo derramado diante dos nossos pés. Nossos olhos não devem aceitar mais a desgraça da droga, da corrupção e da violência. Ainda há tempo de mudança. Temos algo que os protagonistas do mal não têm: a fé em um Deus de verdade, capaz de vir ao nosso socorro e, conosco, transformar as situações. O grito silencioso dos injustiçados deve nos contagiar e nos impulsionar para a prática do bem.

Jamais podemos pensar que está tudo bem. Jamais devemos achar que estamos fazendo a nossa parte indo à missa e rezando em casa. Deus quer e precisa muito mais de cada um de nós. Estamos presenciando, e muitas vezes tendo que assistir de forma impotente, as consequências da sociedade contemporânea. O corre-corre, a busca desesperada por dinheiro, o materialismo e o relativismo começam a pulsar em nossa sociedade trazendo dor e sofrimento. É tempo de insensibilidade que gera atitudes egoístas e cruéis. O Reino de Deus está manchado pela indiferença humana aos apelos de amor e fraternidade.

Não, não temos mais tanto tempo para restabelecer a paz da sonhada. Somos vítimas de uma humanidade doente e sem sentido. Vamos, além de orar, fazer nossa humilde parte no processo de reencantamento da vida e das relações, a luz da justiça e do respeito à criatura humana. Tenhamos a coragem dos mártires, o sonho das crianças e a força empreendedora dos que não se rendem ao ódio e a morte sem sentido.

Portanto, UNAMO-NOS AO DEUS DA VIDA EM FAVOR DO SEU REINO DE AMOR! Saiamos da frieza e crueldade de quem já se entregou ao sistema. Sejamos capazes de sentir a dor do Reino, de fazer a diferença, movidos pela indignação de quem não compactua com o pecado. Confiemos no Deus que continua a ouvir o clamor do seu povo e a descer para nos ajudar na missão.

Que assim seja e que o Senhor nos inspire e nos dê forças para lutar unidos por um mundo melhor.

 

Edgley Cassiano Delgado

Deixe seu recado

Deixe seu recado:

*